Psicologia

Psicologia e polígrafo clínico

Tratamento de transtornos | Psicólogos terapeutas clínicos

Psicologia e polígrafoA psicologia e o polígrafo têm muito em comum dado que é necessário ter um bom conhecimento da psicologia humana e do sistema nervoso autónomo para poder realizar um teste de polígrafo adequado.

O polígrafo tem contribuído de forma substancial ao tratamento de comportamentos nocivos nos seres humanos. O programa de tratamento de agressores sexuais em liberdade condicional, é sem nenhuma dúvida, um dos casos mais famosos da sua utilização nesta área terapêutica.

Estes conhecimentos e ensinos podem ser trasladados ao tratamento de outros comportamentos nocivos para o ser humano que não necessariamente são ilegais.

Especialmente o tratamento de vícios, dependências são um campo no qual o diagnóstico do terapeuta pode ser enganoso dado a voluntariedade da informação oferecida pelo paciente. Existe uma certa desconfiança natural na capacidade de honestidade do paciente.

Nestes casos um programa de polígrafo clínico pode ser uma ferramenta de grande valor para o psicólogo tratante.

Psicologia e o programa de polígrafo clínico

Psicologia não é necessariamente a matéria de formação básica de um psicofisiologo forense. Um técnico do polígrafo tem outra especialização e utiliza os seus conhecimentos adquiridos em psicologia para um uso aplicado desta matéria.

Um técnico do polígrafo não tem a mesma função que um psicólogo mas pode ser um excelente parceiro do terapeuta. Especialmente quando o comportamento a tratar corresponde a vícios, dependências, parafilias etc.

No tratamento de comportamentos nocivos o psicólogo deve enfrentar-se não só ao hábito natural do paciente para cometer esses comportamentos, mas também à negação dos mesmos.

O paciente recorre à mentira e ao engano para ocultar os seus comportamentos. Esta informação falsa induz o psicólogo a um diagnóstico errado e por consequência a um tratamento deturpado.

É nestes casos que um perito de polígrafo profissional pode ajudar o psicólogo em aumentar a confiança na informação dada pelo paciente. De esta forma o psicólogo assegurar-se que o paciente está avançando na sua recuperação.

Programa de polígrafo psicológico clínico

O programa de polígrafo para o tratamento psicológico é normalmente realizado em diferentes etapas do tratamento. Não existe uma regra definida e dependendo do caso e do psicólogo a solução é adaptada.

Porém podemos dividir o programa em três fases:

  • Historial de comportamento
  • Seguimento do tratamento
  • Fim de tratamento

Historial de comportamento

Este teste examina o historial completo do paciente com respeito aos comportamentos a ser tratados. O paciente é testado e convidado a expor todos os comportamentos e consequências para de esta forma ter uma ideia clara das áreas a reconduzir.

Seguimento do tratamento

O teste de seguimento do tratamento investiga o cumprimento do paciente com as recomendações, indicações dadas pelo psicólogo. Todas as proibições impostas pelo psicólogo podem de esta forma ser testadas de forma eficaz.

Fim de tratamento

Mesmo se um paciente com problemas de comportamentos necessita ter um acompanhamento periódico, incluindo depois do fim do tratamento, o teste de fim de tratamento serve para verificar se o paciente realmente cumpriu com as indicações do psicólogo.

O paciente é testado sobre a ausência de comportamentos nocivos no seu período de prova, isto depois de ter assumido de novo a sua vida quotidiana durante o tempo considerado pelo psicólogo.

Contactar B.E.A.R. FORENSICS PORTUGALPara mais informação sobre o nosso programa do polígrafo clínico para tratamentos psicológicos não duvide em entrar em contacto.

 

EuropeSpain